08/08/2017

Colesterol: o que você deve saber a respeito

Neste Dia Nacional de Combate ao Colesterol, confira dicas da SulAmérica para prevenir o excesso de gordura no sangue

Aumentar a fonte Diminuir a fonte Baixar PDFBaixar PDF Compartilhar Compartilhar

São Paulo, 8 de agosto de 2017 – Mais de 300 mil brasileiros morrem anualmente em decorrência de doenças cardiovasculares, cujo principal fator de risco é o colesterol elevado, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia. Visando conscientizar a população sobre a importância de adotar hábitos saudáveis para controlar os níveis de gordura no sangue, estabeleceu-se em 8 de agosto o Dia Nacional de Combate ao Colesterol.

 

Ao contrário do que as pessoas costumam pensar, o colesterol nem sempre é vilão. Trata-se de uma gordura não solúvel que é transportada pelo sangue até as células por meio das lipoproteínas LDL e HDL. Essencial para o bom funcionamento do organismo, o colesterol do tipo HDL é responsável pela produção de hormônios, proteínas e ácidos biliares que ajudam na digestão, além de ser um componente estrutural das membranas celulares. Já o colesterol considerado ruim é o do tipo LDL, uma gordura de baixa densidade que, em excesso, aumenta o risco de complicações cardiovasculares.

 

“O excesso do colesterol na forma de LDL pode formar placas de gorduras na parede das artérias, condição chamada de aterosclerose, o que dificulta o fluxo sanguíneo ou até mesmo obstrui esta passagem, aumentando o risco de doenças cardiovasculares graves, levando ao infarto e derrame”, explica a diretora de Relacionamento com Prestadores de Saúde e Odonto da SulAmérica, Dra. Tereza Veloso.

 

Grande parte dessa gordura é produzida pelo fígado, porém cerca de 30% chega através da alimentação, por isso uma dieta desequilibrada pode provocar e agravar os níveis de colesterol. “O desequilíbrio nas taxas de colesterol pode se originar por diversas causas, como hereditariedade e diabetes, porém um dos fatores mais comuns é, de fato, o de um estilo de vida inadequado, principalmente com uma alimentação desregulada”, completa a especialista.

 

Adotar hábitos saudáveis é a melhor forma de prevenção, de acordo com a médica. Recomenda-se evitar frituras, alimentos industrializados e excesso de carboidratos na alimentação, priorizando as frutas, verduras e fibras na dieta. A Sociedade Brasileira de Cardiologia defende, ainda, o consumo de alimentos ricos em Ômega 3, como salmão, sardinha e atum, que contribuem para a diminuição dos triglicérides e da pressão arterial. Além disso, a prática de atividades físicas, por ao menos 30 minutos diários, é essencial para a queima de calorias e a produção de enzimas que ajudam a controlar a quantidade de gordura no organismo. Buscar acompanhamento médico é fundamental.

Busca

Busca Avançada

Destaques

  • Lucro da SulAmérica cresce 2,1% e chega a R$ 151,4 milhões no terceiro trimestre
  • SulAmérica é escolhida uma das empresas mais admiradas pelos profissionais de RH do país
  • Dores crônicas nas costas afetam a concentração e a produtividade no trabalho

Galeria de Imagens

Ver todas as imagens
2013 Copyright © SulAmérica - Todos os Direitos Reservados Privacidade | Termos e Condições