Sulámerica - Sala de Imprensa

23/01/2020 - 11:56:00

SulAmérica anuncia apoio a 14 projetos sociais em 2020

A SulAmérica finalizou a seleção de projetos sociais que serão incentivados pela companhia neste ano. Em linha com a missão de oferecer proteção e bem-estar a pessoas e organizações, a seguradora apoiará 14 organizações sociais de todo o Brasil com projetos para promoção de saúde, bem-estar e inclusão financeira, em sintonia com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

 

Nove projetos foram escolhidos por meio de um edital que contou com 172 inscritos. Promovido anualmente, esse processo visa programas aptos a receber investimentos por meio da Lei Federal nº 12.213/2010, que institui os Fundos Municipais, Estaduais e Nacional do Idoso, e da Lei Federal nº 8.069/90, que estabelece os Fundos Municipais, Estaduais e Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. Os outros cinco projetos selecionados serão apoiados pela SulAmérica via leis de incentivo ao Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (PRONON) e ao Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (PRONAS/PCD). 

 

“Acreditamos que o setor de seguros tem um papel relevante para a proteção dos indivíduos e do meio ambiente, além da promoção de uma sociedade mais justa e inclusiva. Sempre dizemos, na SulAmérica, que nossa missão é justamente cuidar das pessoas e de seus bens mais valiosos. Um dos caminhos que adotamos para isso é oferecer apoio a organizações sociais com projetos de alto impacto para a sociedade no longo prazo, com iniciativas efetivas e perenes nas áreas da saúde e da inclusão financeira”, afirma Patrícia Coimbra, vice-presidente de Capital Humano, Administrativo e Sustentabilidade da SulAmérica.  

 

Conheça os projetos sociais apoiados pela SulAmérica em 2020: 
 

Associação Mineira de Reabilitação (Belo Horizonte/MG)

Promover cuidado de saúde para crianças e adolescentes com deficiência física. Serão disponibilizadas 1.340 vagas para as orientações técnicas aos cuidadores de pessoas com deficiência, incluindo famílias e profissionais da educação, e 746 atendimentos por mês às crianças, adolescentes e suas famílias. 

 

Instituto Ânima (Divinópolis/MG)

Por meio da Universidade Aberta à Pessoa Idosa, capacitar idosos nos cursos de Direito do Idoso, Finanças, Informática, Saúde, Inclusão Digital, Inglês, Empreendedorismo e nas oficinas de Hortas Urbanas, Cinema e Alfabetização.  

 

Associação Mário Penna (Belo Horizonte/MG)

Implementar um biobanco e desenvolver um painel de biomarcadores para oncologia de precisão do câncer de ovário e mama. 

 

Associação Paranaense de Cultura (Curitiba/PR)

Oferecer educação integral inovadora que prepara crianças e adolescentes para construir conhecimentos de forma participativa em áreas de vulnerabilidade.  

 

Santa Casa de Curitiba (PR)

Estruturar um centro de exames de endoscopia e colonoscopia para um mutirão de atendimentos prioritários a uma fila de, em média, 6.800 pessoas. O projeto também prevê realizar mais de 30 mil exames em cinco anos. 

 

Frente de Assistência à Criança Carente (Fortaleza/CE)

Promover atividades educativas, esportivas e de lazer para crianças e jovens, por meio da prática de judo e muay thai, mitigando a exposição a situações de violência e violações de direitos. 

 

Grupo de Pacientes Artríticos de Porto Alegre (RS)

Promover atendimento multidisciplinar humanizado, atividades físicas, oficinas terapêuticas e palestras para 230 idosos portadores de doenças reumáticas. 

 

Instituto do Câncer Infantil (Porto Alegre/RS)

Melhorar a qualidade de vida dos pacientes e familiares assistidos pelo ICI, possibilitando auxílios fundamentais para a continuidade do tratamento e aumentando os índices de cura.  

 

Instituto Sorrir para Vida (São Paulo/SP)

Oferecer assistência clínica odontológica especializada a crianças e adolescentes com doenças sistêmicas, doenças infectocontagiosas, alterações comportamentais e temporais. 

 

SORRI-Bauru (Bauru/SP)

Promover a saúde auditiva de crianças de 5 a 7 anos matriculadas na rede estadual de ensino de Bauru, identificando e tratando precocemente alterações auditivas e orientando familiares e educadores para identificar sinais de dificuldades auditivas nas crianças. 

 

Instituto D’Or (Rio de Janeiro/RJ)

Apoiar projeto de células neurais e organoides cerebrais derivados de iPS e plataformas para o estudo dos efeitos de canabinóides na Síndrome de Dravet. 

 

Obra Social Dona Meca (Rio de Janeiro/RJ)

Promover a habilitação, a reabilitação e a inclusão social de crianças e adolescentes com deficiência, em contexto multidisciplinar, por meio de atividades físicas, visando a inclusão social, o desenvolvimento psicomotor (incluindo cognitivo) e a melhoria da qualidade de vida. 

 

APAE de Belford Roxo (Belford Roxo/RJ)

Oferecer novas modalidades de atendimentos (como cardiologia, neurologia, pediatria, oficinas terapêuticas de capoeira, de dança e de arte terapia) para crianças e adolescentes com deficiência, a fim de propiciar diagnóstico, reabilitação, estimulação e manutenção das capacidades funcionais dos beneficiários atendidos. 

 

Projeto O Despertar Auditivo da APAE Belém (Belém/PA)

Implantar exames audiológicos na instituição. Além da promoção da saúde, a entidade atua nas áreas de defesa de direitos, apoio à família, à inclusão escolar e à inserção no mercado de trabalho. Também cuida do Centro de Atendimento Especializado Dr. Saint Clair Martins, que oferece serviços terapêuticos, educacionais e de assistência social. 
 

MAIS EM TECNOLOGIA